Teoria Política Contemporânea, Direitos Universais e Circulação de Indivíduos

Autores

  • Sabrina Evangelista Medeiros Escola de Guerra Naval.

Resumo

A teoria democrática revela que os sistemas democráticos são imperfeitos e passíveis de contradições. Uma delas refere-se à capacidade de regulação pertencente ao escopo nacional, o que não coaduna-se naturalmente com as necessidades e os imperativos de internacionalização contemporâneos. Portanto, dotados de demanda de inserção internacional e qualificados pelo grau de desenvolvimento em que estão, Estados democráticos contemporâneos são marcados pela busca de políticas domêsticas cada vez mais eficientes, transparentes e inclusivas, ao mesmo tempo em que imperativos de circulação de bens e pessoas criam obrigações distintas para estes mesmos Estados. Com isso, a qualificação de uma órbita de direitos nacionais torna visível, ao mesmo tempo, a dificuldade de garantir direitos de circulação de pessoas. Este artigo preza pelos princípios filosóficos de parte da teoria democrática contemporânea quanto ao assunto em questão.

Downloads

Como Citar

Medeiros, S. E. (2018). Teoria Política Contemporânea, Direitos Universais e Circulação de Indivíduos. Revista Intellector - ISSN 1807-1260 - [CENEGRI], 7(13), 01–30. Recuperado de http://revistaintellector.cenegri.org.br/index.php/intellector/article/view/221

Edição

Seção

Artigos/Articles